A Peculiar

11/10/2017

5 Lendas japonesas

Créditos: perlamarina.deviantart.com
Yo! Hoje venho contar um resumão de cinco lendas urbanas japonesas. Uma delas ate tendo uma familiaridade com uma das nossas. Bem a postagem ficou um pouquinho longa, mas as histórias valem a pena serem lidas. Não costumo muito postar lendas, razão? Não sei rs, então nem faço ideia de quando postarei nessa tag novamente. Essa postagem foi uma repaginada de uma outra postagem que fiz no meu antigo blog. Então espero que gostem. =D


Kuchisake-Onna: A mulher da boca cortada


A história se passa no período japonês chamado Heian Jidai (Que passa-se entre 794~1185). Nesse período existiu uma mulher que era esposa ou amante – ...não sabe ao certo... – de um samurai, essa mulher era muito bonita e cobiçada por todos. Por ter essa beleza única seu marido tinha ciúmes e temia que ela o traísse com outro homem. E de fato ela o traiu...  Nervoso e irado pelo o que havia acontecido, ele atacou sua mulher mutilando seu rosto, cortando sua boca de ponta a ponta gritando “E agora quem vai te achar bonita?!”. Mas foi logo a partir disso que suas aparições "assombrações" começaram. Pessoas falam que ela costumava aparecer em noites nubladas com a máscara tapando sua boca, histórias mais recentes contam que é uma mascara cirúrgica. 

Se tiver o azar de se deparar com ela, lhe Kuchisake Onna lhe fará uma pergunta. – Watashi Kirei? (Eu sou bonita?). Se a pessoa responde não, ela a corta ao meio, caso responda sim, ela retirará e lhe fará outra pergunta – Kuchisake-Onna: – Kore demo? (Mesmo assim?). Se você disser não ela cortará ela ao meio, se disser que sim, ela cortará sua boca pra ficarem iguais. [Quer conhecer a lenda toda? Clique aqui.]


Spiritum Nihon: A criança da encruzilhada

Ghost of Megumi Tanaka
Morrem mais pessoas vítimas de acidentes automobilísticos do que assassinatos, no Japão. Por algum motivo, às lendas urbanas estão ligadas a esses casos. – Claro, Acredite se quiser…

Encruzilhada da morte é como são chamadas. Todo cruzamento possui um histórico de acidentes, que na maioria das vezes podem custar a vida de alguém. Existem vários casos em que, “aparecem” pessoas que já morreram ali, e que estão de volta para pedir “ajuda” ou impedir que mais tragédias possam ocorrer. Casos como: “a garota do cruzamento” (Kousaten no onna no ko), em que uma garotinha de 4 anos que foi atropelada por um carro. Toda vez em que, o motorista for uma pessoa que não ligue por ultrapassar os semáforos em alta-velocidade, ela aparece em sua frente pedindo “socorro” (tasukete!). Isso ocasionalmente se transforma em um terrível acidente de carro. Lenda ou não, morre mais pessoas no trânsito do que qualquer outro homicídio.


Toire no Hanako Chan: A menina do banheiro


Quem nunca ouviu a história da loira do banheiro? Que afinal tem inúmeras versões, era uma professora, uma aluna, uma assassina enfim... na america tem Blood Mary (qua da ate mais medo do que nossa loirinha), bom no Japão eles tem a Hanako.

Hanako é nome de uma garotinha que foi brincar de pique-esconde com os amigos, e se escondeu na terceira porta do fundo do banheiro do terceiro andar. Depois disso, ela foi encontrada morta no banheiro. Após algum tempo, começou a rolar boatos de que a alma da menina estivesse ainda lá. E se tem duas coisas que NÃO se deve fazer para não chamar a atenção da Hanako é:

1) Ir pro banheiro do terceiro andar;
2) bater na porta três vezes e falar “Hanako você está aí?“(Hanako chan, irashaimasu ka?). Se repetido isso três vezes, e você escutar uma voz falando “sim!” (Hai), amigo, provavelmente você verá Hanako. Ela irá te puxar para adentro do banheiro.

No caso da história é um banheiro tradicional japoneses, que são bem diferente dos comuns que usamos e que também eles usam, ok? O tradicional possui um pequeno canal por onde passa os fluidos, e dá para uma criança pequena passar, então se for puxado por ali com muita força, vai entrar todo quebrado. [Foto do banheiro tradicional]

Apesar disso ter acontecido em um só colégio, essa lenda se espalhou por todos os colégios do país, e se tornou uma das lendas urbanas mais famosas do Japão. Então, se você é um tipo de pessoa que acredita nisso, “NÃO” use os banheiros das escolas (pelo menos do Japão), ou se não, você terá uma visitinha de uma garotinha no seu banheiro. Apesar de tudo, sinto pena dela… – Já perceberam que isso é só em banheiro feminino?


Kokeshi: A bonequinha dos desejos


É muito comum aqui no Japão você encontrar bonecas orientais dentro de aquários. Essas bonecas são chamadas de Kokeshi, são bonecas de desejos, a pessoa compra uma que gostou e faz um desejo, assim que o desejo se realizar a boneca tem que ser jogada fora (Porque? Eu não sei, tadinha...). O que tem de mistério nisso é que o cabelo da boneca cresce sozinho, ela pode mudar de posição dentro do aquário e várias outras coisas bem estranhas. Mas nós sabemos que a agua de aquário balança podendo mover a pequena boneca de madeira, e madeira em contato com a água vai inchando o que pode dar a sensação do cabelo crescer. Porque as tradicionais possuem menos verniz na cabeça, assim tendo menos tempo de proteção na água do que o corpo.

As Kokeshi foram produzidas inicialmente pelos Kiji-shi (artesãos da madeira), em Shinchi, em Tagata (Miyagi), de onde a técnica se espalhou para outras áreas das estâncias termais da região de Tohoku. Diz-se que estas bonecas foram feitas originalmente em meados do período Edo (entre 1600-1868) para serem vendidas como souvenires aos visitantes das fontes termais do nordeste do Japão.


Okiku: A boneca viva


Kikuko tinha três aninhos de idade, quando adoeceu gravemente.Era agosto de 1932. Seu irmão visitava a cidade de Sapporo, Hokkaido (Ilha ao norte do Japão) quando viu uma boneca e comprou-a para Kikuko.A pequenina adorou a boneca e não mais separou-se dela, nem por um momento.Porém a doença agravou-se e em janeiro de 1933, Kikuko faleceu. É costume no dia da cremação do corpo, colocar os objetos que a pessoa mais gostava dentro do caixão para ser cremado junto com o corpo. Na ocasião porém, a familia no auge da dor da separação, esqueceu-se de colocar a boneca junto a menina.

Após a cremação, a boneca que recebeu o nome de OKIKU, foi colocada no oratório, ao lado das cinzas da criança, onde a família fazia as orações.Com o passar do tempo começaram a perceber que o cabelo da boneca parecia crescer. Na década de 40 veio a guerra e a família teve de fugir para o interior, deixando a boneca com os sacerdotes do templo MANNENJI, que a guardaram juntamente com as cinzas de Kikuko.Com o fim da guerra, a família voltou para a cidade, procuraram pelos seus pertences no templo, onde perceberam com espanto que os cabelos da boneca não pararam de crescer!

A pedido do irmão da menina, a boneca continuou no templo.A imprensa, mostrou o fenômeno, o que chamou a atenção de pesquisadores, para que fosse dada uma explicação científica para o caso, o que não aconteceu até hoje. O templo que fica em Hokkaido é visitado por turistas e curiosos que querem ver a fantástica transformação da boneca. Há controvérsias, mas dizem que as transformações são visíveis: O cabelo antes nos ombros, agora chega à cintura.Os lábios antes cerrados, estão entreabertos e úmidos,e seus olhos parecem olhar para as pessoas com expressões de quem tem vida. Os japoneses levam muito a sério a vida após a morte e para eles que reverenciam deuses e objetos, tudo é dotado de espírito e precisa ser queimado quando não é mais usado, em sinal de agradecimento e para que descansem em paz após serviços prestados.

Não posso afirmar que são verdades, mas eu acredito que toda lenda tem um fundo de verdade. Mesmo a verdade venha somente de sua origem; um acidente, um assassinato, uma traição etc... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

▪ Leu a postagem e gostou? Deixe um comentário feliz.
▪ Não use palavras de baixo escalão.
▪ Comentários de mau gosto, não serão publicados.
▪ Quer afiliação? Pode pedir por aqui mesmo.
▪ Aceito pedido de postagens.
▪ Não peça "seguindo, segue de volta?", deixe o link de seu blog. Eu irei visitar se eu gostar eu seguirei.