A Peculiar

27/07/2017

Parque abandonado: Okpo land, South Korea


Localizado em uma Ilha Geoje na Coreia do Sul, Okpo City (população 200.000) goza de invejável  modernidade devido ao seu pequeno tamanho. O local possui o famoso Dunkin 'Donuts, Quiznos, Baskin Robins, e um belo parque temático (ou quase isso), ou pelo menos assim era antes da fatalidade que paira sobre a cidade.  Ele abriu com um punhado de passeios, carros elétricos, uma roda gigante, uma montanha-russa especial, uma piscina e alguns prédios para jogos e banheiros. Além dos passeios no campus do Okpo Land já que era uma colina. No entanto, por se o único parque de diversões em uma ilha definitivamente pequena deu à Okpo Land uma vantagem. O parque contava com brinquedos mais modernos da década de 1990. E isso fez o parque se tornar popular e lucrativo em seus primeiros anos, mas na década de 90, as coisas começaram a mudar.


Uma série de "acidentes" começou a acontecer, o primeiro aconteceu exatamente nos anos 90. O primeiro acidente aconteceu entre 1997 e 1998, o carrinho da montanha russa em forma de pato descarrilhou e caiu no chão, causando uma morte e varias outras pessoas feridas. Mesmo assim, por uma razão não revelada, tudo foi deixado de lado, as autoridades não deram desculpas nem mesmo uma explicação ao publico do que realmente aconteceu.  Apesar disso o parque continuou a funcionar sem remorsos, os meses se passaram e as coisas se acalmaram ou pelo menos foi colocada de lado.

(O brinquedo do acidente)

Por volta de 1999 um segundo incidente aconteceu, muito parecido com o anterior e por ironia da vida no mesmo brinquedo. Uma jovem acabou morta depois que foi atirada de um passeio infantil um sky-bike em forma de pato. — E sim, eu disse sky-bike. Não era nem um passeio mecânico. Era semelhante ao aspecto de uma montanha-russa, mas, aparentemente, era um passeio de pedal muito parecido com os barcos pedais de cisnes e patos que estão em toda parte na Coréia. Tudo foi deixado intacto para apodrecer e ferrugem.  —  Quem esteve presente na noite da tragedia, disse que um dos vagões/carros do passeio soltou a trilha e virou-se. A jovem dentro do interior foi jogada do carro e encontrou sua morte no pavimento abaixo.


Logo depois disso o gerente desapareceu misteriosamente sem deixar vestigos, pois ele era uma das únicas pessoas que tinham contato com o dono do parque.  — Alguns dizem que talvez por ameaça do próprio dono ou algum empresario, que não queria ter seu nome em publico ligado a uma segunda tragedia, ainda mais causada pelo mesmo brinquedo.  — Ainda não está claro quem foi o responsável pela manutenção do parque, uma coisa ficou clara: quem quer que fossem, eles não estavam interessados ​​em assumir a responsabilidade pelas mortes trágicas que ocorriam no parque.  O proprietário também nunca deu as caras, deixando tudo como estava no dia que aconteceu a tragedia. Assim Okpo Land foi abandonado e teve suas portas fechadas na mesma noite da tragedia (Maio de 1999). E mais uma família não recebeu compensação, nem mesmo um pedido de desculpas.

(Carrinho qual a jovem caiu...)

Desde entãoo covarde do proprietário de Okpo Land diz não ter não "tempo" para vender brinquedos, tudo foi deixado intacto ao apodrecimento e ferrugem... mesmo o carro que descarrilou e matou a jovem continuou suspenso no ar, demostrando a total falta de respeito. A cena do horrível acidente manteve-se intacta. Em um momento muito curto, um lugar movimentado, o centro de lazer mais lotado da Ásia tornou-se deserto, incrivelmente frio, sem vestígios de presença humana em qualquer lugar. Em algum lugar do parque é um local onde a presença relaxada dos falecidos desses acidentes catastróficos pode ser sentida. Mesmo que o parque de diversões localize bastante perto das áreas residentes, este lugar ainda é como outro mundo. Ao longo dos anos, a paisagem circundante começou a ultrapassar os passeios. As videiras se torciam sobre os ossos das trilhas da montanha-russa. As ervas daninhas brotaram entre os carros pára-choques. Metal oxidado e pintura descascada. Ainda assim, o parque permaneceu no topo da colina por mais de uma década, onde se tornou um local favorito para graffiti e exploradores urbanos. Tornou-se conhecido como o parque de diversões abandonado da Coréia do Sul.


Mas em 2011 o parque foi finalmente demolido, deixando para trás a cena da tragedia suspensa no ar por tantos anos, e se tornando apenas uma lembrança. As terras foram colocadas a venda, muitos acreditam que o governo da Coreia tenha tomado posse, afinal se o dono não tinha tempo para vender os brinquedos imagina das terras, porém até o final daquele mesmo ano não houve licitantes. Isso levantou a noticia que o parque foi fechado em 1999 mas porque a terra foi zonalizada para projetos de baixo impacto ambiental, o que ninguém acreditou. A história quis tanto ser esquecida que nem mesmo na pagina do Wikipedia Korea da cidade menciona sobre parque e nem mesmo existe uma pagina em coreano sobre o parque.


O local também conta com uma lenda, algum dizem que começa antes do levante do parque já outros contam que depois do abandono, que a tragedia atraiu forças negativas que rodam o locam mandando invasores saírem de lá. Porém é uma lenda sem procedentes e ordem logica. Quando fiz a alguns ano um trabalho sobre o parque existia poucas fotos do local hoje consegui reunir algumas e decidi compartilhar aqui no blog, os links dos créditos estão ao rodapé. Infelizmente não consegui achar fotos de quando ele estava em ativa... mas a busca continuará. Para os curiosos que queriam poder tirar uma foto, infelizmente não sera possível já que o mesmo não existe mais. Para ver as fotos em melhor qualidade é só clicar em cima.



Alguém deixou um monte de chaves nesta sala (Primeira foto da fila abaixo):


Alguém alojado algum tempo nesse (primeira foto da fila):






Uma sala cheia de bilhetes, folhetos e mapas do parque:



"Este foi o único animal que vi em todo o parque de diversões: um pequeno caranguejo. Em cima de uma montanha". - Palavras do fotografo.




Abaixo se encontra as fotos do carrinho de onde a jovem caiu, o rosto do pato se encontra ao chão rachado e mostra o fundo do carrinho ainda pendurado. A moça deitada ao chão é uma repórter simulando a cena.

  

  


"Ao fundo, você pode ver a parte muito estreita da pista que tive para caminhar para chegar a esta seção. Havia uma queda de 10 metros abaixo da pista, e eu tive que lutar contra o crescimento excessivo e as telhas de aranha para superar." - Palavras do fotografo.








Créditos das fotos:

2 comentários:

  1. tam muito poucas fotos desse park né ? eu queria explorar mais , porem os sites mostran as mesmas coisas esse foi o unico qe eu achei mais aprofundado porem sem muitas .

    Comentário arquivado: 2012

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, verdade muitas poucas fotos procurei mais nada achei.
      Apenas a pesquisa de pequenas partes que achei e juntei. Mas irie ver se acho mais algumas fotos.

      Comentário arquivado: 2012

      Excluir

▪ Leu a postagem e gostou? Deixe um comentário feliz.
▪ Não use palavras de baixo escalão.
▪ Comentários de mau gosto, não serão publicados.
▪ Quer afiliação? Pode pedir por aqui mesmo.
▪ Aceito pedido de postagens.
▪ Não peça "seguindo, segue de volta?", deixe o link de seu blog. Eu irei visitar se eu gostar eu seguirei.