Carrie, A Estranha 2013 [Filme]


Hey! Hey! Hey! Vamos falar sobre Carrie White? Oh year! Para completar a saga de criticas e analise sobre o filme de Carrie, A estranha e suas remakes. Desda vez venho falar da ramake de 2013, que apesar de ser considerado mas uma daquelas "remakes desnecessárias", acabou ganhando créditos pela atriz Chloë Grace Moretz (Kick-Ass, Se eu fica, A 5ª Onda). A remake também fez uma repaginada o adaptando para o século 21, o que dividiu opiniões. Como sabemos Hollywood tem habito de lançar remakes de obras irretocáveis, ainda mais quando se trata de clássicos. A situação torna-se ainda pior quando percebemos que o objetivo é basicamente tornar a história acessível ao público atual, sem adicionar qualquer visão extra ou provocação. 

[Essa postagem tem spoilers]


O filme inicia-se com Margaret dando luz sozinha em casa, o que deveria ser uma linda cena de nascimento torna-se perturbadora quando tendo sua filha em mãos ela lhe aponta uma tesoura grande de costura, mas ela hesita ao olhar os olhos do bebê e abraça. Damos um salto no tempo e agora Carrie é uma linda jovem tímida e reclusa, que apenas observa os outros do canto. E assim começa a sina de Carrie White, na educação física a professora a chama para jogar vólei aquático, e como sempre ela erra se tornando chacota e risos. 


Após a aula ela vai para o vestuário que já estava praticamente vazio, ela se banha e é surpreendida pelo sangue que nota ser seu, Sem compreender e assustada com a situação ela pede ajuda, ao notarem que ela não fazia ideia de ter ficado menstruada, assim elas se juntam e começam a jogar absorventes variados e papel higiênico na garota. Porém uma das alunas decide gravar um vídeo no intuito, sabe-se lá do que!?


A professora chega apartando o grupo e acolhendo Carrie que esta estérica e desorientada. As luzes fazem barulho estranho saltando faíscas enquanto o restante das garotas saem do vestiário. Carrie é levada para diretoria onde a professora, explica um pouco sobre isso. Quando mencionado que precisam ligar para sua mãe ela fica nervosa e estranhamente o galão de água do bebedor explode. E ai que a mãe de Carrie nos é apresentada, uma mãe solteira com aparência cansada e mal cuidada. 


Ao questionar sua mãe sobre não ter contato que meninas jovens menstruam, e que devido a isso riram dela, sua mãe começa apenas falar coisas sobre "costela de Adão" e "pecado" negando-se realmente falar sobre as mudanças que jovens passam. E é ai que sua mãe afirma que ela pecou e lhe agride arrastando-a até um quartinho para rezar. E é ai que outra vez Carrie mostra a força do seu poder incompreendido. Margaret continua sendo religiosa, usando o termo "pecado" para punir sua filha e os de mais que ao seu ponto de vista são pecadores.  Dessa vez ela vem carregada na visão de uma mulher solteira e cansada. Desta vez ela não é esquizofrênica (no original), mas sim masoquista, que fica bem claro quando ela atiça seu cortes semi abertos, revelando várias marcas de cortes anteriores.


Sue Snell uma das meninas do grupo que riu de Carrie, começa a se sentir mal pelo que fez e pede ao seu namorado Tommy levar Carrie ao baile, e entre um +18 e uma conversa ele aceita a ideia de Sue. Que pede para que seja legal com ela. Esse ramake mostra mais ousadia, linguajar ousado. Chris Hargensen decide postar online o vídeo de Carrie sendo humilhada, e devido a ao vídeo e a brincadeira de mal gosto a professora Rita decide punir as praticantes do ato. Fazer a punição ou não ir ao baile, mas Chris decide não fazer ficando suspensa e fora do baile. Suas amigas não ficam ao seu lado e ela decide se vingar de Carrie White.


 As brincadeiras de mal gosto não acabam, apesar de não serem tão claras mas é possível observar por seu armário pinchado, olhares de terceiros e até mesmo dos professores que provocam os deboches. Carrie também começa a perceber que pode fazer coisas diferentes com a mente, fazer coisas se mover e vai em busca de saber o que é, e aparentemente parece gostar. Tommy a convida para ir ao baile e com um pouco de persistência recebe um sim da mesma. 


Carrie conta a mãe que vai ao baile que a repreende, mas ela afirma ir. Mostrando a sua mãe seus poderes telecinese, e sua mãe a acusa de bruxa, nesse ponto do filme sua mãe mostra o como é impotente e sem equilibro, apesar de e mostrar calma. Chris continua com seu plano, invadir uma fazenda de porcos com seu namorado e alguns amigos vândalos agredindo um porco violentamente. Diferente dos anteriores Chris não mata o porco, porém nesse após baterem no animal ela lhe da uma estocada com faca sem mostrar hesitação e plantam o balde de sangue no teto do palco escolar. Nesse remake Billy Nollan não é tão psicopata como como no de 2002, apenas se mostra um cara sem noção e vanda-lo. 


A noite do baile chega e Carrie realmente está bonita, porém sua mãe ainda tenta impedi-la de ir, achando que podem magoa-la e rirem dela. E em sua saída sua mãe a segue propagando palavras sobre pecado e que o que Carrie fazia era errado e estava cometendo o mesmo erro, assim Carrie com seus poderes cala sua mãe e empurra para o quartinho de rezas a trancando lá, ela pede desculpas e parte para o baile. Ao chegar no baile tem todas as cenas clássicas do original e suas remakes, algumas pessoas sendo legais com Carrie, o lugar lindo, elogiam seu vestido  e a cena de sentados na mesa por um bom tempo apenas vendo pessoas dançar. 


Enquanto estão contando a votação para rei e rainha do baile a mãe de Carrie consegue passa-o braço pela rachadura da porta abrindo-a até conseguir sair. Ao sair o resultado para surpresa de Carrie ela e Tommy são escolhidos, Sue descobre que Chris esta aprontando algo e decide correr até a escola para impedir seja o que fosse. O rei e rainha sobem no palco e estão sendo anunciados e aplaudidos, Sue percebe o balde mas como sempre é tirada do salão pela professora achando que é ela quem quer aprontar com Carrie e trocando a porta por dentro. E ai chega a cena clássica o banho de sangue, acompanhado do vídeo dela mestrada pedindo ajuda e sendo suada com a frase "poda rolha", quando a professora se aproxima Carrie a afasta com sua mente e suscetivamente o cabo do balde solta caindo na cabeça de Tommy caindo no chão imóvel. 


Nesse ponto do filme os efeitos são bem claros,  seus olhos ficam negros, e  podemos ver gotas de sangue levantarem de sua pele, e com seu grito de raiva fazer mesas e pessoas voarem, as portas se trancam e tudo começa explodir e voar, as expressões da atris são de raiva e fúria e ate mesmo prazer em observar cada uma das mortes que provoca só com o poder da mente e mexer de suas mãos, algumas mortes são bem merecidas. Água imunda o chão enquanto focos de fogo começam a surgir, a única que Carrie decide não ferir é sua professora. Desda vez Carrie não saiu imaculada andando pela porta da frente, mas sim flutuando, enquanto o fogo de alastrava por toda quadra escolar.


Para o agrados de uns a Carrie vingativa, vai atrás de Chris e Billy que fugiam antes do local. Que com apenas um pisão no chão conseguiu abrir uma estrada atolando o carro deles, ao se deparem de frente com Carrie eles decidem atropela-la, mas ao acelerar o impacto foi contra eles quando Carrie da um de superman parando o carro bem a sua frente, Chris faz uma segunda tentativa de matar Carrie e acaba tendo seu carro lançado ao ar, morrendo olhando fixamente para Carrie enquanto a mesma a olhava.  Ao chegar em casa a mesma se depara com sua mãe que tenta lhe matar e para se defender acaba usando seus poderes e machucando sua mãe. Sue tenta ajuda-la, mas tudo é em vão Carrie a coloca para fora deixando a casa desabar sobre sí e sua mãe. Nos créditos finais como no clássico mostra que Sue fica com problemas psicologicos tendo alucinações com Carrie White e sua morte,


Apesar de muitos gostarem da atriz, a critica não a aceitou bem fazendo papel de Carrie, pois Carrie pedia ingenuidade, uma jovem intocada e até desleixada, apesar dos esforços do figurino a atriz não passou bem isso imagem, não por ser uma má atris ao contrario, mas devido a filmes anteriores no qual fazia papeis ousados e marcantes, não lhe caiu bem a Carrie, outro fato era o cabelo tingido que ficou muito claro. Se Carrie é uma jovem regrada o cabelo devia se mostrar mais natural não tingido, outra coisa que acabou alguns gostando e outros não foi a expressão dela no massacre do baile, todos sempre imaginam Carrie causando as mortes quase que em um transe inconsciente do que fazia, pendurando o papel de vitima "não fiz por mal", enquanto nessa remake suas expressões eram claras de raiva e prazer. 


Classificação:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

▪ Leu a postagem e gostou? Deixe um comentário feliz.
▪ Não use palavras de baixo escalão.
▪ Comentários de mau gosto, não serão publicados.
▪ Quer afiliação? Pode pedir por aqui mesmo.
▪ Aceito pedido de postagens.
▪ Não peça "seguindo, segue de volta?", deixe o link de seu blog. Eu irei visitar se eu gostar eu seguirei.