Shadowhunters [Série]


Oi, oi, oi pessoinhas! Já faz tempo que não venho falar de séries, não é? Bom hoje venho fazer um pequeno review da série Shadowhunters. A série é baseada na saga literária Shadowhunters  (Os Instrumentos Mortais), acredito que o nome da série foi maldito em inglês por causa do filme lançado a alguns anos atrás (não confundir ambos pelo nome). Para ser honesta quando comecei a assistir a série não coloquei grandes expectativas, tudo graças a grande e fiasco"sa" produção do filme (Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Osso) cerca de três ou quatro anos antes. O filme não chegou nem perto da sombra do que o livro oferecia. Mas decidi acompanhar a série lançada no inicio de 2016.


A história começa bem no inicio da saga, matando o mito que seria uma continuação do filme. A história conta da jovem Clary Fray que sonha ser desenhista profissional, possui um grande amigo chamado Simon Lewis, qual compartilha seus segredos e sonhos. Clary não passa de mais uma jovem com sonhos normais e vida normal, porém sua mãe possuem segredos profundo que nem mesmo Clary sabe. Certa noite em uma boate chamada Pandemonium onde jovem se reúnem para dançar e ver shows Clary é esbarrada por um jovem alto e todo tatuado Jace, que fica realmente surpreso quando Clary consegue enxerga-lo coisas que humanos normais, não conseguem. Então o rapaz vem com um estranho papo sobre "você tem a visão" e de"como não tinha registros dela", a conversa é encerrada quando Jace é chamado que corre rapidamente ao encontro de seus companheiros, e Clary anda em direção aos seus amigos, achando estranho o rapaz e o assunto que ele abortou, mas seus amigos afirmam que não virão "nada" e que ela estava conversando sozinha.


Coisas ocorrem e a jovem Clary tem sua vida virada de ponta cabeça, quando sua mãe é raptada por estranhos seres. E ela descobre que sua vida não era aquilo que imaginava, agora precisa correr atrás de respostas, mas sabe que só as obterá junto ao Jace e sus amigos. Então precisa não só aprender a lutas, mas também descobrir seus dons. Enquanto isso Simon luta para se manter ao lado de sua grande amiga que se distancia a cada vez mais dele. Dentro desse universo desconhecido pelos humanos, Clary vivera em busca de sua querida mãe.


A série começou com toda força, produção visual incrível e música ambiental perfeita, mas passou a chegar no capitulo cinco para as coisas começarem a desandar. A série não foi tão ruim quanto o filme, mas também não chegou a ser "a série do ano". Não digo por mudarem uma coisinha aqui ou ali, até porque qual é a graça de assistir exatamente aquilo que leu? Mas os diálogos tornaram-se cansativos, muitas vezes amadores e muito descompassados. Outra coisa que alguns críticos reclamaram foi a escolha dos atores. Simplesmente pareceu que foram escolhidos por aparência não por encaixarem com os personagens. Eu não posso opinar nisso, pois minha opinião é neutra nesse requisito, mas admito que gostei muito da Emeraude Toubia entreprendendo Isabelle Lightwood e Alberto Rosende na pele de Simon Lewis, fiquei até muito chateada por a série descartar bastante o Simon...  Mas acho que é uma série que vale a pena dar uma chance. Agora é aguardar uma segunda temporada. 

Classificação:

2 comentários:

  1. Essa série é até boa mas não gostei da atris que escolheram para fazer a clary, sem dizer a cor de cabelo forçada. =( Tirando isso eu até gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li alguns livros da saga realmente ela é ruiva o que me deu a intender na minha cabeça um ruivo ferruje, sabe? rs Porém na serie estava mais para fantasia.

      Excluir

▪ Leu a postagem e gostou? Deixe um comentário feliz.
▪ Não use palavras de baixo escalão.
▪ Comentários de mau gosto, não serão publicados.
▪ Quer afiliação? Pode pedir por aqui mesmo.
▪ Aceito pedido de postagens.
▪ Não peça "seguindo, segue de volta?", deixe o link de seu blog. Eu irei visitar se eu gostar eu seguirei.